Publicado em 1, junho 2016

VERDADES E MITOS SOBRE O TRATAMENTO COM CÉLULAS-TRONCO EM ANIMAIS

Você sabia que não há qualquer risco no tratamento realizado com células-tronco em pets e equinos ? Que os benefícios são percebidos em até 24 horas depois de administrada a primeira dose das células? Que o tratamento é acessível financeiramente?

A terapia com células-tronco é uma alternativa para curar animais de estimação e equinos de doenças articulares, ósseas, tendíneas e renais, além de estar em estudo sua eficácia para o tratamento de doenças neurológicas, imunológicas, cardíacas e lesões nas córneas. Mas atenção! O tratamento revolucionário que já curou mais de 20 mil animais em todo o mundo está repleto de mitos e verdades, frutos das dúvidas que as pessoas ainda têm a respeito de seu funcionamento. A bióloga, doutora em imunologia e diretora científica da CellVet Medicina Veterinária Regenerativa, Nance Nardi, revela quais são as principais verdades e mitos relacionados à terapia celular.
Antes, uma revisão: a terapia à base de células-tronco consiste na injeção de células retiradas da medula óssea, polpa dos dentes ou do tecido adiposo do próprio animal que está em tratamento. Para realizar o tratamento, existe também a opção de usar o material de um banco de células-tronco. Porto Alegre é a segunda capital brasileira a possuir um banco de células-tronco especializado no tratamento celular animal de diversas doenças.
É VERDADE! As células-tronco agem no organismo promovendo a reposição de tecidos do corpo e também podem ser usadas para recuperar o animal de uma lesão por trauma ou doença;
É MITO! Todos os animais podem usar a terapia celular.
Não, segundo Nance Nardi, cada caso deve ser avaliado pelo veterinário, que indicará o melhor tratamento.
É VERDADE! A capacidade de cura das células-tronco é maior para doenças que afetam articulações, ossos, tendões e cartilagens;
É VERDADE! Não há qualquer risco no tratamento, quando realizado de modo correto;
É MITO! O tratamento é muito caro.
Não, os valores do tratamento variam de R$ 450,00 a R$ 1200,00, dependendo da gravidade do caso e da quantidade de aplicações das células. Em grande parte dos casos, os animais já apresentam melhora considerável e até cura integral com a primeira dose da aplicação.
É VERDADE! As células-tronco mesenquimais (CTMs), presentes em indivíduos adultos e que podem ser usadas para sua própria recuperação, podem ser coletadas da medula óssea, polpa dos dentes ou do tecido adiposo. Estas são as células que têm maior potencial de cura para doenças não hematológicas (aquelas que não afetam células sanguíneas) porque apresentam grande capacidade de auto-renovação, diferenciação em múltiplos tipos de células e produção de fatores de regeneração;
É VERDADE! As únicas duas situações em que não se deve usar células-tronco são em presença de câncer ou de infecção ativa;
É MITO! O pet submetido a tratamento de células-tronco vai ficar internado muitos dias.
Não, na verdade, a aplicação é feita em minutos e o paciente pode voltar para casa logo depois do procedimento.
É VERDADE! Os resultados do tratamento dependem de vários fatores, e os mais importantes são a idade do paciente (quanto mais jovem, maior o benefício das células-tronco) e a gravidade da doença;
É VERDADE! As células podem ser do próprio paciente ou de outro animal da mesma espécie, pois não há reação nenhuma de rejeição;
É VERDADE! Células frescas, recém-coletadas da medula óssea ou do tecido adiposo, ou células cultivadas, aquelas de banco de células, têm a mesma eficiência de reparo;
É MITO! As células-tronco podem curar qualquer tipo de doença.
Não. De acordo com a especialista Nance Nardi, o fato de um animal responder bem ao tratamento não significa que as células possam curar todos os pacientes que apresentam aquele mesmo quadro. “Para que isto seja cientificamente aceito, é necessário estudar um certo número de pacientes semelhantes, tratados com as células-tronco, e comparar os resultados com um grupo de pacientes-controle, ou seja, aqueles não tratados com as células”, explica.
É VERDADE! Em alguns casos pode ser necessário reaplicar periodicamente as células-tronco. Isso acontece, por exemplo, quando a causa da doença persiste, por uma tendência genética;
É VERDADE! Está em estudo o potencial de reparo das células-tronco para outros tecidos, abrangendo outros tipos de doenças que acometem, por exemplo, o tecido nervoso;
É VERDADE! Doenças hematológicas (leucemias, anemias) podem ser tratadas com transplante de medula óssea, onde a célula-tronco hematopoiética age.

Diante de tantos mitos e verdades, a especialista Nance Nardi, afirma que a melhor alternativa é levar o animal a uma clínica especializada para que o caso seja avaliado. “A terapia celular pode ser usada em uma variedade de situações, mas só um veterinário especializado nesse tipo de tratamento pode indicar o que é melhor para cada paciente”, afirma Nance.

Apoio

Rua da Várzea, 22 - Jardim São Pedro
Porto Alegre - RS
(51) 3109-5223